Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Faturamento da indústria cresce em fevereiro, mas não evita retração da atividade

O aumento de 1,9% em fevereiro em relação a janeiro não foi suficiente para caracterizar uma recuperação do faturamento real da indústria. Mesmo com a alta, o indicador medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) está 9,6% inferior ao de fevereiro de 2014. A pesquisa Indicadores Industriais, divulgada nesta terça-feira (31), mostra que a contração na atividade industrial se reflete nos índices que medem a utilização da capacidade instalada e as horas trabalhadas na produção – a redução foi de 1,2 ponto percentual e de 0,5%, respectivamente, em relação a janeiro. A indústria operou em fevereiro com 79,7% da capacidade instalada, o nível mais baixo desde fevereiro de 2009.

“Os dois primeiros meses de 2015 sugerem que será um ano de muita dificuldade para o setor industrial. A atividade se encontra em um nível muito baixo. Além do ajuste fiscal em curso, é necessário que o governo sinalize que serão tomadas medidas estruturantes para estimular uma reação do setor industrial”, afirma o gerente-executivo de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco.

Em entrevista à Agência CNI de Notícias, Flávio Castelo Branco fala da expectativa para os próximos meses.

MENOS EMPREGOS – A contração na atividade se converteu em queda nos postos de trabalho. O indicador de emprego diminuiu 0,1% entre fevereiro e janeiro, depois de três meses sem cair. A retração chega a 3,8% em relação ao mesmo mês de 2014. “O emprego apenas reflete o quadro de desaquecimento do setor”, completa Castelo Branco. Mesmo com a redução no emprego, a massa salarial e o rendimento médio, ambos reais, aumentaram 0,4% em relação a janeiro, apesar de se manterem abaixo dos níveis registrados em fevereiro de 2014. A massa salarial real reduziu 4,6% e o rendimento médio real, 0,8% quando se compara com o resultado de fevereiro do ano passado.

(Agência CNI de Notícias – 31/03/2015)

Login