Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Dólar volta a fechar acima de R$ 3,10 depois de sessão volátil

Após operar em alta na manhã desta quarta-feira (11), o dólar virou e passou a cair no início da tarde. Depois, voltou para o campo positivo e fechou em alta. A moeda norte-americana subiu 0,77%, a R$ 3,1278 na venda. Veja cotação. Pela manhã, a moeda atingiu a máxima de R$ 3,1410. À tarde, bateu a mínima de R$ 3,0833, segundo a Reuters. No ano, a moeda acumula alta de 17,64% e no mês, de 9,52%. O mercado continua pressionado pelo quadro de apreensão com a situação política e econômica do Brasil. Também pesam as incertezas sobre a continuidade do programa de interferência no Banco Central no câmbio. Na noite de terça-feira (10), o governo acertou com líderes do Congresso Nacional a correção escalonada do Imposto de Renda da Pessoa Física proposta por seus aliados no Congresso Nacional, abrindo mão de mais de R$ 6 bilhões em receitas. Embora a decisão aponte na direção de desanuviar as tensões entre o Executivo e o Legislativo, ela deu força às preocupações nos mercados financeiros com a possibilidade de o governo ter de fazer mais concessões à base aliada que diminuam o impacto do ajuste fiscal, segundo Reuters.

“O fato concreto é que a questão fiscal continua no centro das atenções e resta conhecer o impacto que as concessões trarão sobre a meta de superávit primário”, escreveu o operador da corretora Correparti Ricardo Gomes da Silva em nota a clientes, informou a agência.

Petrobras

Investidores também adotavam uma postura mais defensiva diante do desenrolar da investigação sobre o escândalo bilionário de corrupção na Petrobras. Nesta manhã, a Controladoria-Geral da União determinou a abertura de processos contra mais de 10 empresas, que poderiam impedi-las de celebrar novos contratos, golpeando a já enfraquecida economia brasileira. Esse clima de preocupações contribuiu para elevar o dólar em quase 17% ante o real neste ano até a sessão passada, o que alimentou a ansiedade dos mercados financeiros sobre o futuro do programa de intervenções diárias no câmbio do BC, marcado para durar até o fim deste mês.

“O dólar sobe, sobe e nada de o BC aparecer. Isso só aumenta a incerteza”, disse à Reuters a operadora de um banco internacional.

Programa cambial

O BC vendeu a oferta total de swaps cambiais pelo leilão diário desta manhã, colocando o equivalente a US$ 97,9 milhões no mercado. Foram vendidos 1.300 contratos para 1º de dezembro de 2015 e 700 para 1º de março de 2016. O BC fará ainda mais um leilão de rolagem dos swaps que vencem em 1º de abril, que equivalem a R$ 9,964 bilhões, com oferta de até 7,4 mil contratos. Até agora, rolou cerca de 25% do lote total. Na véspera, a moeda norte-americana fechou cotada a R$ 3,104, em baixa de 0,82%. Na máxima da sessão, a moeda chegou a R$ 3,1735, segundo a Reuters. Na mínima, caiu a R$ 3,0898.

Login