Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Cresce número de empresas endividadas, mostra pesquisa da CNI

Estudo aponta que o percentual de indústrias que estavam muito acima do limite de endividamento subiu para 13,5% no ano passado. O maior problema enfrentado foi a falta de linhas de crédito adequadas. Mais de um terço das empresas brasileiras não tem espaço para buscar novos financiamentos. Pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que, no ano passado, 36,9% das empresas estavam no limite ou acima do limite de endividamento. Dessas, 13,5% estavam acima ou muito acima do limite, número superior aos 11,4% registrados em 2012. Outras 23,4% estavam no limite, informa a Sondagem Especial – Financiamento. Apenas 16,9% das empresas não estavam endividadas em 2014, grupo menor do que os 18,1% de 2012.

Sondagem Financiamento

De acordo com a pesquisa, os industriais enfrentaram várias dificuldades para obter crédito no segundo trimestre de 2014. A principal delas, mencionada por 47,5% das empresas, foi a falta de linhas adequadas de crédito. Em seguida, com 40,1% das menções, vieram as exigências de garantias reais. Em terceiro lugar apareceu o custo dos financiamentos, apontado como uma dificuldade em 39,6% das respostas. Além disso, entre as empresas que buscaram financiamentos no segundo trimestre, 36,3% disseram que o valor aprovado foi menor que o necessário, contra 29,8% em 2012, confirmando a dificuldade de acesso aos recursos. Outra barreira apontada pelas empresas que tiveram o crédito aprovado foram os prazos. O percentual de entrevistados que disseram que os prazos foram mais curtos que no ano anterior subiu de 14,1% em 2012 para 25,3% em 2014. Diante das dificuldades de acesso ao crédito, 27% das indústrias utilizam somente capital próprio para financiar as atividades. Apenas 15% dependem exclusivamente de bancos para tocar seus projetos. “O percentual de empresas que contratam empréstimos e financiamentos bancários cresce de acordo com seu porte, passando de 46,5% das pequenas para 61% das grandes”, diz a pesquisa. O economista da CNI Marcelo Azevedo fala sobre os impactos da dificuldade de acesso ao crédito no dia a dia das empresas.

(Agência CNI de Notícias – 11/02/2014)

Login