Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Balança comercial registra superávit de US$ 1 bilhão na semana passada

A balança comercial registrou superávit (exportações menos compras do exterior) de US$ 1,01 bilhão na semana passada, segundo números divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) nesta segunda-feira (16). No acumulado de novembro, o saldo positivo avançou para US$ 1,15 bilhão.

Segundo dados oficiais, as exportações somaram US$ 6,89 bilhões na parcial deste mês, ou US$ 766 milhões por dia útil, o que representa uma queda de 2% sobre novembro do ano passado. Nesta comparação, recuaram as vendas de semimanufaturados (-10%) e de produtos básicos (-0,7%). As exportações de manufaturados tiveram alta de 1,1%.

Ao mesmo tempo, as compras do exterior somaram US$ 5,74 bilhões no acumulado de novembro – com média diária de US$ 638 milhões e queda de 29,4% sobre o mesmo mês de 2014. Sobre o mesmo mês do ano passado, caíram as compras do exterior de combustíveis e lubrificantes (-58,6%), adubos e fertilizantes (-57,3%), veículos automóveis e partes (-35,3%), aparelhos eletroeletrônicos (-33,3%), siderúrgicos (-31,7%) e equipamentos mecânicos (-21,5%).

Acumulado de 2015

Já no acumulado deste ano, até 15 de novembro, informou o governo, a balança comercial registrou um superávit de US$ 13,39 bilhões. Com isso, o resultado registrou forte melhora frente ao mesmo período do ano passado, quando foi apurado um déficit de US$ 3,47 bilhões.

Na parcial de 2015, as exportações somaram US$ 167,44 bilhões, com média diária de US$ 771 milhões (queda de 14,7% sobre o mesmo período do ano passado). As importações, por sua vez, somaram US$ 154,04 bilhões, ou US$ 709 milhões por dia útil, uma queda de 22,8% em relação ao mesmo período de 2014.

Os números oficiais mostram que o resultado a melhora do resultado da balança comercial, em 2015, está relacionado principalmente com a forte queda das importações neste ano (que recuam mais do que as vendas externas) e, principalmente, com a diminuição do preço do petróleo. Como o Brasil ainda mais importa do que vende petróleo e combustíveis ao exterior, a queda do preço favorece o resultado comercial. O governo tem destacado, porém, o aumento das quantidades embarcadas para o exterior.

Resultado de 2014

Em 2014, a balança comercial brasileira teve déficit (importações maiores do que vendas externas) de US$ 3,95 bilhões, o pior resultado para um ano fechado desde 1998, quando houve saldo negativo de US$ 6,62 bilhões. Também foi o primeiro déficit comercial desde o ano 2000, quando as compras do exterior ficaram US$ 731 milhões acima das exportações.

De acordo com o governo, a piora do resultado comercial no ano passado aconteceu, principalmente, por conta da queda no preço das “commodities” (produtos básicos com cotação internacional, como minério de ferro, petróleo e alimentos, por exemplo); pela crise econômica na Argentina – país que é um dos principais compradores de produtos brasileiros – e pelos gastos do Brasil com importação de combustíveis.

Estimativas do mercado e do BC para 2015

A expectativa do mercado financeiro para este ano, segundo pesquisa realizada pelo Banco Central com mais de 100 instituições financeiras na semana passada, é de melhora do saldo comercial. A previsão dos analistas dos bancos é de um superávit de US$ 14,95 bilhões nas transações comerciais do país com o exterior.

Já o Banco Central prevê um superávit da balança comercial de US$ 12 bilhões para 2015, com exportações em US$ 192 bilhões e compras do exterior no valor de US$ 180 bilhões. Segundo o Ministério do Desenvolvimento, o superávit comercial da balança comercial em todo este ano deve atingir a marca dos US$ 15 bilhões.

(G1 – 16/11/2015)

Login